Domingo, 6 de Maio de 2007

O dia da final em imagens - Parte 1

Na 1ª parte, destaque para a final feminina, que opôs Greta Arn a Victoria Azarenka.




O último dia do torneio seria o mais quente em todos os aspectos.



O complexo de ténis do Jamor, ao fim da manhã.



No Court Central, Greta Arn treinava com um amigo que não via há 10 anos, e que reencontrou no Estoril Open. O seu treinador não pôde estar presente na final.



Os assistentes do recinto tiravam a sua fotografia de grupo como recordação. Em todo o lado hoje, sentia-se que estávamos no último dia do torneio.




Arn aparentava ter alguma espécie de lesão na perna direita, além da que já tinha na perna esquerda.



O início da final feminina de singulares, às 12h15.



Apesar de se tratar de uma final, o público não marcou grande presença no Court Central.



O jogo começou a favor de Azarenka, que rapidamente abriu a pontuação.



No final do primeiro set (6-2), o resultado e a acção em campo revelava uma Azarenka mais energética e motivada, ao passo que Arn parecia estar a ficar para trás, a perder pontos facilmente e a cometer erros desnecessários.


O segundo set começou com Arn (à direita) a conseguir dar a volta ao resultado. Apesar das lesões, do calor que se sentia e do cansaço do primeiro set, Arn mostrou que queria voltar a entrar na luta do título.


O segundo set equilibrou o encontro e fez tudo voltar à estaca zero.


Já passava da hora do almoço, e quem esperava por um desfecho rápido teria de aguentar ainda outra hora de jogo.


Arn voltou a mostrar alguma da segurança e descontracção que a ajudara a vencer Llagostera no dia anterior, na meia-final.


Azarenka não se ficou e pareceu recuperar alguma da energia perdida nos primeiros sets, para voltar a apanhar Arn e empatar o set a 4 jogos. Azarenka tinha o serviço mais poderoso e era a autora das jogadas mais interessantes, mas uma sucessão de erros nos sets anteriores fizeram-na perder a concentração.


Azarenka a protagonizar a reviravolta do terceiro set.



A primeira oportunidade de Azarenka para ganhar o encontro.


Arn a servir para ficar em jogo.


A segunda oportunidade perdida por Azarenka para colocar um ponto final no encontro e permitir a todos os presentes que fossem almoçar.


Arn a servir mais uma vez para ficar em jogo, numa altura em que, à minha volta, alguns espectadores começavam a desesperar face à indecisão que persistia.


Arn conseguiu frustrar todas as expectativas e fez uma recuperação digna de uma final. Mais uma vez, o jogo voltava a estar em aberto.


O Tie-Break surgiu finalmente, mas como tudo neste encontro, seria demorado.


Greta Arn a servir para ganhar o encontro e tornar-se na campeã da 18ª edição do Estoril Open. O resultado final: 2-6 6-1 7-6.


Azarenka foi uma adversária difícil de bater, mais energética e audaz que Arn, mas incapaz de manter a sua excelente exibição ao longo de 2 horas e meia. Arn beneficiou da sua longa experiência e do facto de ser uma "corredora de  fundo", cuja prioridade parece ser preservar as suas forças para os momentos cruciais.


A cerimónia de entrega do troféu do torneio feminino de singulares.


Modesta, Arn agradeceu, em inglês, ao público, aos juízes de linha, aos apanha-bolas e aos patrocinadores do evento pela sua vitória. "Há um ano estava no hospital, há dois tinha parado de jogar ténis, significa muito para mim estar aqui", assegurou.

Arn dedicou ainda algumas palavras à sua adversária, Victoria Azarenka. "És 10 anos mais nova, terás mais oportunidades para ganhar e vencerás certamente mais torneios do que eu". Arn, com 28 anos e profissional desde 1997, conquistou hoje o seu primeiro torneio do WTA Tour, depois de um percurso esforçado e heróico pela fase de qualificação (na qual disputou três encontros) e rondas seguintes (ao todo, jogou 7 vezes na terra batida do Estoril Open).

De acordo com o site oficial do torneio, Arn sofre de um problema crónico de circulação sanguínea nos membros inferiores e jogou com o joelho direito entrapado.



A tenista por quem torcia venceu, mas Azarenka mostrou que tem o potencial para chegar mais longe. A jovem tenista conteve algumas lágrimas, disse estar desiludida por ter perdido, felicitou Arn pela sua vitória e ainda agradeceu à sua ruidosa claque portuguesa.

"Foram fantásticos, obrigado por todo o apoio. Depois queria agradecer ao meu treinador António, que tenho a certeza que agora me vai dar na cabeça, mas eu continuo a gostar muito dele."

A "Vicka" perdeu, mas mostrou que sim, que "podia fazê-lo a noite toda". Felizmente, é para isso que existe o Tie-Break.


Publicado por Pedro às 21:22
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Blog oficial do SAPO
Espectador oficial do Estoril Open'07
28 de Abril a 6 de Maio 2007


Contribua para este blog com as suas fotografias, vídeos e histórias, através do e-mail estorilopen07@sapo.pt. E ainda, ganhe bilhetes duplos para a 18ª edição do Estoril Open.

Posts recentes

O SAPO na terra batida do...

Leilão de raquetes

A última ronda pelas notí...

O campeão que (não) veio ...

O dia da final em imagens...

Resultados da 18ª edição ...

O meu lugar na final

O dia da final em imagens...

Ainda não acabou

Djokovic campeão do Estor...

Arquivos

Maio 2007

Abril 2007

Tags

1º dia

ambiente

antevisão

atmosfera

babes

blogs

cabeças-de-série

chuva

curiosidades

entrevista

estoril open

final

imagem do dia

jogo do dia

logística

notícias

organização

portugueses

resultados

resumo

sapo

social

televisão

ténis

transportes

vips

visita guiada

todas as tags

Pesquisar

 
badge
blogs SAPO

subscrever feeds

Fundo: Fotografia de José Bóia do Estoril Open'06.